REVISTA ITEM - 92

Editorial - PERSPECTIVAS PARA A IRRIGAÇÃO EM 2012

O ministro Fernando Bezerra, de fortes tradições e rico histórico político, empresário afeito aos negócios calcados na agricultura irrigada, prestigiou e abrilhantou o XXI Conird, com sua presença e de toda sua equipe, incluindo os dirigentes da nova Secretaria Nacional de Irrigação (Senir). Um momento acalentado pela ABID desde a virada do milênio: ter o ministro da Integração Nacional na abertura desse evento anual da ABID. Nessa memorável assembleia da ABID, o anúncio que o Brasil seria aquinhoado com o lançamento do Plano Nacional de Irrigação, a ser feito em breve pela presidente Dilma Rousseff.

Ao delinear este plano para o País, o ministro enfatizou a importância de expandir e fortalecer a agricultura irrigada do Nordeste, a necessidade de reverter o quadro de paralisações e de muitas áreas ociosas dos perímetros públicos e a importância de fomentar e apoiar o setor para todo o Brasil. Uma empreitada que requer uma forte integração interministerial e federativa, cujo alcance vai do internacional ao equacionamento de assuntos municipais, a exigir muitos comprometimentos com a gestão de novos patamares para toda a gama de produtores.

Com essas oportunidades, nas quais se incluem os arranjos produtivos e comerciais nas mais diversas cadeias de valores, produto a produto, com geração de riquezas e de empregos, utilizando-se das vantagens comparativas que grassam pelo Brasil afora, fazer face aos desafos de combate à pobreza, da segurança alimentar e energética, tendo, com a gestão dos negócios com base na agricultura irrigada, o fortalecimento de toda a gama de produtores, uma ampla capitalização, do conhecimento aos recursos fnanceiros, fundamentais para deslumbrar novos horizontes.

Ter a água como vetor deste novo tempo, utilizando-a sabiamente em cada propriedade agrícola, precisa ser permeado cada vez mais e com urgência. Tratar deste tema, tem sido uma faina nas parcerias anuais da ABID, ao buscar uma ampla integração tecnológica, científca, ambiental, socioeconômica, mercantil e de logísticas, e compartilhar esses desafios com seus parceiros ao longo de cada ano.

Assim, o compromisso político por este novo tempo simboliza muito em favor do desenvolvimento brasileiro. O ministro fez florescer maior interesse dos Estados por articulações e planejamentos, com um novo despertar por Planos Diretores em Agricultura Irrigada.

Trata-se de um rico processo dialético, cuja praticidade é evidenciada pela constante busca dos acertos por territórios, pelos fundamentos de planos por bacias hidrográfcas, pelo melhor aproveitamento possível dos recursos hídricos em favor da agricultura irrigada, em harmonizar interesses e pavimentar avenidas para uma sustentável prosperidade desses negócios. Assim, já há que festejar exemplos, como o do PAI-MG, a provocar outros Estados e sinalizar, com o concurso da Senir, sobre um rico somatório em favor de um Plano Nacional de Agricultura Irrigada.

Nesta edição da ITEM, como fruto da parceria com o governo de Pernambuco em 2011, os resultados do XXI Conird, com matérias que evidenciam a importância de um continuado trabalho da ABID, ao apresentar inovações, renovar alertas nos mais diferentes fronts, trazer oportunidades de negócios e insistir em muito no que precisamos ver prosperar, seja na prática de uma pequena área em agricultura irrigada, seja nas grandes decisões políticas.

Em 2012, a ABID, em parceria com o governo do Paraná, Estado líder nas atividades agrícolas, já tem tido ricos intercâmbios com vistas ao fomento da agricultura irrigada. Com a pronta cooperação de diversos colaboradores, sob a liderança da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, a definição do XXII Conird, de 4 a 9/11/2012, em Cascavel e região. Com muita água e perdas por déficits hídricos, há muito a refetir de lá para o Brasil e países vizinhos. Uma imperdível agenda.



Helvecio Mattana Saturnino
Presidente da Abid