REVISTA ITEM - 85-86

Editorial - DESAFIOS E OPORTUNIDADES PARA A AGRICULTURA IRRIGADA

As demandas mundiais, que apontam para a necessidade de os países em desenvolvimento duplicarem a produção de alimentos até 2050, afloram cada vez mais. Intensificar atividades por área, ao longo do ano, configura-se inexorável. Nesta primeira década do milênio, a segurança alimentar, energética, de fibras para os mais diversos fins e os requerimentos ambientais têm estado na tona dos mais diferentes fóruns internacionais, como exemplificado nesta edição da ITEM.

Nas parcerias anuais da ABID, há muito o que celebrar em favor do maior desenvolvimento da agricultura irrigada brasileira, para fazer frente a esses desafios e transformá-los em oportunidades de negócios. As contribuições de cada uma das unidades da Federação, com os mais diferentes exemplos de sucessos, problemas e desafios, têm provocado profícuas interlocuções, reportagens, artigos técnicos e científicos, bases para programações dos Conirds, o que tem proporcionado constante ampliação de intercâmbios entre instituições e pessoas, enriquecendo o acervo de conhecimentos do setor.

São soluções que vão desde empreendimentos em pequenas áreas, que se agigantam com o racional aproveitamento dos recursos hídricos, até os mais diversos arranjos produtivos e comerciais, que envolvem da agricultura familiar às organizações internacionais. São nesses arranjos produtivos e comerciais que se descortinam positivos diferenciais na geração de riquezas e de postos de trabalho.

Com motivações mercantis para evoluir na gestão da pequena área irrigada, abre-se a perspectiva, inclusive, para que se rompa a linha de pobreza com o progresso do produtor de subsistência e, daí, se logrem desejáveis avanços socioeconômicos. Isso implica em planejar a longo prazo, com articulações imediatas em diversas frentes, para que a colheita futura esteja em sintonia com outros investimentos básicos.

Para cada propriedade, microbacia hidrográfica, município, estado ou região, há muito a ser desenvolvido em favor dos negócios calcados na agricultura irrigada. Daí, a constante e recorrente demanda, para que governos estaduais e federal deem a devida prioridade ao setor, que requer programas integrados, com a almejada sintonia em suas diversas e dinâmicas interfaces.

Exemplos práticos, pioneirismos, com avanços em negócios pautados por iniciativas de produtores e dos diversos níveis de governo, têm sido motivo de reportagens na ITEM, de dias de campo e de programações para o Conird, que se realiza anualmente.

Nas interlocuções em torno das atividades para 2010, descortinou-se a oportunidade de muitos sinergismos e complementaridades com a realização do XX Conird, compondo um rico conjunto com o Seminário “O estado da arte da irrigação no Brasil: desafios e oportunidades”, nas facilidades da Uemg e Hidroex, em Frutal, MG – 9 e 10/12. Assim, no lugar dos tradicionais dias de campo das quinta e sexta feiras, esse importante seminário. Em decorrência dessa composição, a bacia hidrográfica do rio Grande e todas as interligações que o Triângulo Mineiro tanto inspiram, as programações estarão sendo detalhadas em www.abid.org.br.

Outra boa caminhada em 2010 foi pelo Norte. As bacias hidrográficas Araguaia-Tocantins, com excepcionais condições para o desenvolvimento da agricultura irrigada, são evidências do potencial brasileiro e um especial cenário para muitas reflexões. Assim, é gratificante poder propiciar esse panorama nesta edição da ITEM, com o concurso do governo do estado do Tocantins, especialmente do governador e dos secretários de Meio Ambiente e Recursos Hídricos e de Agricultura, bem como do governo federal, com a visão sobre a região hidrográfica do Araguaia-Tocantins pela presidência e equipe da ANA, dos perímetros públicos e outros empreendimentos pela equipe da Secretaria de Infraestrutura Hídrica do Ministério da Integração Nacional, pelo Mapa e a Embrapa, com seu novo Centro de Pesca, Aquicultura e Sistemas Agrícolas, pelo MEC, especialmente pela Universidade Federal de Tocantins (UFT), nessa mobilização que se realiza ano a ano, com a parceria da ABID e uma das unidades da Federação, em um trabalho que envolve diversos organismos públicos e privados.

Dessa forma, pretende-se que esta edição contribua para o sucesso de mais um ano de trabalho, com a farta colheita que a parceria com Tocantins e essa Região tanto ensejam para os eventos de 2010 e para o futuro.



Helvecio Mattana Saturnino
Presidente da Abid