REVISTA ITEM - 73

Editorial - COOPERATIVISMO. DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO, TECNOLÓGICO E INOVAÇÕES

Nesta edição da ITEM permeiam diferentes formas de cooperativismo, todas de altíssima relevância, sempre a desafiar a inteligência dos homens, despertando colaborações em favor da melhor utilização da água.

Ao celebrar os 10 anos do Consórcio Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento do Café (CBP&D/Café), bem como do seu Núcleo de Irrigação, evidencia-se um programa cooperativo de pesquisa que tem frutificado conhecimentos em favor de boas inovações para as cadeias produtivas.

O exemplo da evolução sobre o manejo estratégico dos sistemas de produção da cafeicultura irrigada com o estresse hídrico controlado, faz da interdisciplinaridade decorrente do maior aprendizado sobre as relações hídricas do cafeeiro, uma aliciante provocação para mudanças nos sistemas produtivos e desafios para mais pesquisas.

Está aí uma inovação sendo validada, difundida e celebrada pelos produtores, mostrando a capacidade da planta em responder aos comandos de um equilibrado sistema de produção. Isso desperta questionamentos, fazendo fluir o bom debate, evidenciando a montagem de um sistema produtivo amealhado de fundamentos científicos e metodológicos, muitas vezes adquiridos alhures, com investimentos na pós-graduação e outros meios de aperfeiçoamentos, capacitando brasileiros em centros de excelência no exterior e no Brasil. É esse continuado cooperativismo ao longo do tempo, um processo a ser constantemente bem realimentado com recursos e renovados desafios, que faz fluir cada vez melhor o trabalho cooperativo. Uma interlocução que redunda em maior foco no mercado, com prospecções a provocar avanços na biotecnologia, na maximização do aproveitamento dos recursos naturais, especialmente a água para a irrigação.

Nessa integração tecnológica entre produtores, professores, estudantes de graduação e pós-graduação, cientistas os mais diversos, dirigentes de organizações dos produtores, segmentos industriais e exportadores, são formatadas propostas de pesquisas que se multiplicam no berço de um amplo universo de instituições que formam o CBP&D/Café, com a coordenação da Embrapa Café.

A ABID, ao editar a ITEM 48, na virada do século, trouxe à baila esse inteligente arranjo cooperativo de pesquisa, que soma e desperta muitas competências em favor do desenvolvimento sustentável desse agronegócio. Assim, vale registrar os parabéns por essa década e evidenciar os desafios futuros com o elenco de participantes que abrilhantam esta edição.

O cooperativismo em torno da água, com uma rede de cooperativas de produção e de crédito, sistemas Itambé e Crediminas, centrais que conjugam esforços na agregação de valores ao leite e aos recursos financeiros, permitiu que a ABID, na qualidade de Comitê Nacional Brasileiro da ICID, pudesse celebrar o Dia Mundial da Água, deflagrando a bandeira desse cooperativismo e do fomento à irrigação, dando sua resposta a um chamado mundial.

O questionamento sobre o cooperativismo e de como fazer dele um veículo para facilitar o desenvolvimento sustentável, é motivo de muitas reflexões. Há uma inquietação com vistas a melhorar os aparatos legais, fazendo com que as cooperativas possam desempenhar melhor o grande papel que lhes cabe neste século, dentre os desafios do milênio.

Mas, independente do aspecto formal, que precisa ser trabalhado com urgência, é auspicioso observar a força do associativismo, das parcerias e dos mais diversos arranjos que movem o cooperativismo em favor do agronegócio café do Brasil. E é movido por esse espírito cooperativista que a ABID, no afã de melhor desempenhar seu papel, aguarda a atenção de cada associado, de cada leitor.

Nessa linha de raciocínio da cooperação e dos sinergismos a serem explorados, vale agendar, de 07 a 12/10/2007, o XVII Conird em Mossoró, RN.



Helvecio Mattana Saturnino
Presidente da Abid