REVISTA ITEM - 68

Editorial - CERRADO, GRANDE DENOMINADOR COMUM DAS NOSSAS ÁGUAS

Ao exercitar a parceria com o Piauí em 2005, e realizar o XV Conird, tendo-o como principal motivo desta edição da ITEM, a ABID, em sua itinerante missão anual de celebrar parcerias com o Estado hospedeiro dos eventos, teve o privilégio de, em cerimônia na sede do governo de Goiás, com o concurso do jovem e dinâmico governador Marconi Perillo, celebrar essa parceria para 2006, deflagrando uma série de atividades para antes, durante e após o XVI Conird, que ocorrerá de 25 a 30 de junho de 2006.

Assim, continuaremos nos Cerrados, essa fronteira agrícola que se faz presente em grande parte do território no Piauí, um Estado com enormes riquezas hídricas e uma ampla diversidade de solos e condições climáticas, tudo para fazer florescer uma próspera agricultura irrigada. Nessa missão itinerante, são muitos os vínculos e diversos os aprendizados e experiências. Ao mesmo tempo em que os Cerrados fazem esse vínculo com o Piauí, o vemos como denominador comum, quando do XII Conird em Uberlândia e o XIII Conird em Juazeiro. Goiás é um grande divisor de águas, que descortina uma visão panorâmica, com um universo a instigar, inquietar e aguçar a todos que queiram atentar para as vantagens comparativas do Brasil, a explorar sabiamente seus recursos naturais e aproveitar esse crescente mercado globalizado em favor da prosperidade nacional.

Mas foi em torno da constatação in loco, na diversificada paisagem do Piauí, com o concurso de dirigentes de organismos federais e internacionais, com uma plêiade de participantes advindos das mais diversas regiões do Brasil, tendo-se o Estado como exemplo e como base para muitas interlocuções, que aflorou fortemente o porquê, diante do que se configura tão óbvio, ainda não ocorreu esse esperado crescimento da agricultura irrigada, para que haja a incorporação dos seus reconhecidos benefícios para uma população tão carente, seja no Semi-Árido, no Cerrado ou nos conglomerados urbanos.

Ao aglutinar pessoas interessadas e catalisar ações em favor do desenvolvimento sustentável dos agronegócios calcados na agricultura irrigada, a direção da ABID tem articulado formas de manejo e eficiência de irrigação, como um grande estuário de convergências de interesses, trabalhandose com os agentes que possam interferir nessas complexas cadeias produtivas, sempre presentes nos Conirds, nas edições da ITEM e em várias outras formas de interações.

Assim, ao longo dessa faina de 2005, fica o grande desejo de novos tempos para o estado do Piauí, depurando-se os efeitos perversos de equivocadas empreitadas, de passivos de financiamentos malequacionados, perseguindo-se um comprometimento que faça das experiências vividas um aprendizado e um capital de grande valor para uma segura retomada da agricultura irrigada. As condicionantes são as de fazer do pessimismo e das frustrações elos para novos tempos, com sadios propósitos e a forte determinação de ampliação das bases para um sustentável desenvolvimento socioeconômico. Essa postura precisa fazer-se permear em todos os rincões de competências, como um dos grandes legados desse embate em torno da agricultura irrigada no Piauí.



Helvecio Mattana Saturnino
Presidente da Abid