REVISTA ITEM - 67

Editorial - O MAIOR RIO DO NORDESTE E AS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS

Esse é o cenário oferecido pelo estado do Piauí, o que faz com que a programação do XV Conird transforme-se num provocante desafio diante dessa abundância de recursos hídricos e as oportunidades de desenvolvimento da agricultura irrigada. Como descortinar alternativas e vetores para maior geração de riquezas e empregos, com mais eqüidade e maior sustentabilidade? Como apontado pelo Banco Mundial no XIII Conird, realizado em Juazeiro, na Bahia, em 2003, evidenciou-se o constante melhoramento do IDH dos municípios sob a influência dos agronegócios calcados na agricultura irrigada.

Estar diante do equacionamento de um negócio tão promissor, com alcance socioeconômico dessa magnitude, haverá de aguçar as inteligências de uma plêiade de profissionais das Ciências Agrárias, da Engenharia, da Hidrogeologia, das Ciências Sociais e do mais vasto ramo do conhecimento humano, fazendo-o cada vez melhor. Essas interlocuções com os diversos elos das cadeias produtivas, mediante as oportunidades brasileiras e, em especial, as do estado do Piauí e do Nordeste, envolvendo-se direta ou indiretamente toda a gama de produtores, são sempre de auspiciosos presságios.

A programação do XV Conird, cuidadosamente elaborada, é rica em desafios, em experiências e demonstrações práticas, em oportunidades de visões mundiais, nacionais, regionais, estaduais e locais, com colaboradores das mais diversas instituições, que fazem da semana de 16 a 21/10/2005, mais uma indelével marca nessa caminhada em favor de um próspero e sustentável desenvolvimento da agricultura irrigada e do Brasil.

O maior objetivo é o de fortalecer e, muitas vezes, despertar com mais conhecimentos e com novos impulsos, os diversos programas, projetos e possíveis novas alternativas de abordagens dos problemas, como sempre soam acontecer no processo dialético desses eventos da ABID. Um permanente embate, sempre a descortinar caminhos que evidenciam a agricultura irrigada como uma grande alternativa, que precisa ser fomentada e apoiada de forma muito especial pelos diversos níveis de governo.

A satisfação dos participantes e os desdobramentos presentes e futuros dos trabalhos desenvolvidos nos eventos são os resultados que mais se almejam nessas empreitadas. Pelo alcance que se pode vislumbrar, é pertinente imaginar esse setor da agricultura irrigada sendo abraçado cada vez mais pelos brasileiros.Trata-se de uma segura alternativa de abrir avenidas para um mais equilibrado desenvolvimento, com as mais amplas oportunidades de trabalho, ao se explorar com mais sabedoria e conhecimentos o rico e diversificado acervo de recursos naturais do Brasil. É sobejamente reconhecido, que bem engendrados programas de governo com base na agricultura irrigada, têm o alcance de propiciar ricos e permanentes benefícios para toda a sociedade.

Assim, o estado do Piauí, com suas gritantes desigualdades socioeconômicas e a pobreza, trazendo constantes inquietudes para a sociedade, hoje é motivo de muitas ações e planejamentos, dos governos estadual e federal, incluindo- se aí o estratégico desenvolvimento sustentável da agricultura irrigada, como uma das vertentes para fazer face a esses desafios.

Tendo-se a Bacia do Rio Parnaíba, o maior rio do Nordeste, e a abundância de águas subterrâneas como um palco de aliciantes provocações, faz dessa feliz parceria da ABID com o governo do Piauí e várias instituições federais, como a Embrapa, a Codevasf, o Dnocs, a UFPI, a realização do XV Conird, num ambiente repleto de pertinentes e momentosos desafios, que haverá de ser traduzido em ações voltadas para o fortalecimento dos agronegócios calcados na agricultura irrigada. Esse é o grande desafio imposto por exemplos como o do Piauí: encontrar caminhos para reverter situações de pobreza em ciclos de prosperidade, com as mais amplas oportunidades de geração de riquezas e de maior inclusão social, que esse segmento tanto enseja.

Que o símbolo dos Conirds, que paira no Piauí neste ano de 2005, atendendo-se ao chamamento do seu governo, seja também um sinalizador de consistentes oportunidades, como fruto do trabalho empreendido nessa itinerante realização da ABID, que se quer traduzida em programas permanentes de agricultura irrigada em cada estado brasileiro.



Helvecio Mattana Saturnino
Presidente da Abid