REVISTA ITEM - 56/57

Editorial - GUARDAR ÁGUA É USÁ-LA COM SABEDORIA

A recarga dos aqüíferos subterrâneos é a melhor forma de armazenar a água. Para isso, há necessidade que ela se infiltre, com o melhor condicionamento físico dos solos e o maior controle da erosão.

Nesse aspecto, vale chamar a atenção para o trabalho dos produtores brasileiros, que vem avançando com o sistema Plantio Direto, principalmente por ações articuladas entre os diversos atores que atuam em favor desse sistema. São ações de esforços conjuntos com a pesquisas pública e privada, que fortalecem parcerias de associações como Associação do Plantio Direto no Cerrado (APDC) e a Associação Brasileira de Irrigação e Drenagem (ABID) e alimentam a florescente rede de Clubes Amigos da Terra e similares, os quais desenvolvem suas atividades com base municipal e regiões de influência, contribuindo permanentemente para o melhor manejo dos recursos hídricos.

Outra forma de armazenar água é estimular a construção de represas, pois estas viabilizam muitos negócios e trazem um novo equilíbrio onde são implantadas. É um item muitas vezes determinante para que haja um salto expressivo na qualidade de vida de grande parte da comunidade, impulsionando agronegócios calcados na agricultura irrigada.

São represas com todas as condicionantes para favorecer a melhor gestão das bacias hidrográficas, com um amplo acervo técnico e regulatório para que as mesmas sejam construídas e acompanhadas, exigindo-se permanentes ações no sentido de fomentá-las adequadamente.

No rico processo dialético dos Congressos Nacionais de Irrigação e Drenagem (Conirds), esses assuntos estão permanentemente em pauta. Persegue-se um equilibrado desenvolvimento da irrigação e drenagem, somando-se experiências e esforços com empresas de serviços e de equipamentos de irrigação e com os mais diversos atores desses agronegócios, tendo-se a água como centro das atenções. Organismos reguladores, de ensino, de pesquisa e de assistência técnica são mobilizados para o trabalho em favor do desenvolvimento de uma agricultura irrigada cada vez mais próspera. O símbolo dos Conirds, que pairou nos Cerrados em 2002, em Minas Gerais, estará em Juazeiro, na Bahia, de 26 a 31 de outubro deste ano, com a realização do XIII Conird.

A cada evento, a cada reunião no campo, a cada clamor da sociedade, aumentam a certeza e a convicção em favor de mais forças a serem mobilizadas para que haja mais atenção, recursos e aprimoramentos dos instrumentos já existentes, a fim de impulsionar e fortalecer programas de irrigação e drenagem em todo o Brasil.

Assim, é indispensável a mobilização de todos os mecanismos disponíveis para a racional ocupação de perímetros públicos, para o chamamento dos diversos atores do setor privado, desobstruindo- se impedimentos de ordem creditícia e ambiental, seja pelo melhor ordenamento de compromissos, pelas renegociações, pelo diálogo, seja pela natural logística de melhor atender às emergentes prioridades do governo.

A agricultura irrigada tem a capacidade de respaldar as necessidades dos mercados interno e externo com a consistência de atividades permanentes, fazendo florescer maiores oportunidades de negócios e empregos ao longo do ano.



Helvecio Mattana Saturnino
Presidente da Abid