REVISTA ITEM - 50

Editorial - UMA IMPERDÍVEL OPORTUNIDADE

Este número da ITEM enfatiza a ímpar oportunidade de participação do XI Conird e da 4th IRCEW. Traça o perfil desses eventos conjuntos, antecipando informações sobre conferências, cursos, seminários, mesas redondas, excursões e várias outras atividades que terão efeito a partir de 27/08/2001, com o concurso de autoridades e profissionais que têm muito a contribuir e elucidar, com todos os ingredientes, para se lograr um bom negócio.

O tema central é o uso competitivo da água, a preservação dos recursos naturais e o desenvolvimento sustentável da agricultura irrigada, a ser exercitado no hospitaleiro estado do Ceará, onde o participante poderá compartilhar de debates sobre os exemplos, as experiências e os desafios de gestão dos recursos hídricos, dada a parceria do governo do Ceará para realização desses eventos, enriquecendo- os com essa participação.

A agricultura irrigada é responsável por mais de 40% das colheitas mundiais e ocupa em torno de 18% da área com explorações agrícolas no globo terrestre. A irrigação gera empregos permanentes, propicia o uso dos fatores de produção ao longo do ano, é fundamental para a segurança alimentar da humanidade, diminui a pressão por abertura de novas áreas, facilita a constância da oferta qualitativa e quantitativa dos produtos e, como um dos benefícios mais relevantes, minora substancialmente o que há de mais perverso na agricultura, que é o seu grande risco, que pode comprometer desde o produtor até o abastecimento mundial, com graves perdas, pobreza e fome.

Assim, estamos diante de um grande e estratégico negócio, com implicações econômicas, sociais e ambientais, que dependem da água, um recurso que já falta para cerca de 2,7 bilhões de habitantes do mundo e requer sábias alocações.

Diante do potencial existente, o Brasil ainda engatinha nesse negócio da agricultura irrigada, com cerca de apenas 3 milhões de hectares sob os mais diversos sistemas de irrigação, podendo multiplicar essa área em dez vezes em um programa a longo prazo, considerando-se o potencial hídrico, a aptidão dos solos e necessidades e oportunidades comerciais, tanto para o abastecimento interno como para o externo. Há, no entanto, a necessidade de um trabalho competente, calcado no conhecimento científico e tecnológico, em harmonia com a natureza, com vistas a um próspero e equilibrado desenvolvimento, tendo-se as vantagens comparativas do uso competitivo da água nas diversas regiões brasileiras.

A ABID, como promotora dos eventos, conseguiu organizar esse privilegiado fórum para tratar da agricultura irrigada, com uma visão holística da água, graças a articulações e parcerias de âmbito internacional, nacional, estadual e municipal, logrando muita cooperação de pessoas e instituições públicas e privadas. Resta-nos aproveitar ao máximo essa oportunidade.

Como símbolo e homenagem ao Nordeste, especialmente ao Ceará, esta edição teve o especial cuidado de eleger o trabalho de irrigação do cajueiro, para evidenciar o quanto poder-se-á lograr de ganhos econômicos e sociais com a implementação da agricultura irrigada no Brasil, conjugando-se os avanços científicos e tecnológicos na biotecnologia, na engenharia e manejo da irrigação e na exploração dos recursos naturais, tendo a água como determinante, para que se vislumbre um novo patamar de desenvolvimento nos agronegócios.



Helvecio Mattana Saturnino
Presidente da Abid