REVISTA ITEM - 48

Editorial - UM DESAFIO PERMANENTE

Nada mais provocativo e aliciante do que a cafeicultura irrigada para trazer todo o arsenal de possibilidades e desafios comerciais, de produção em harmonia com a natureza, de geração de renda, de divisas e de empregos, fazendo-nos refletir sobre o potencial da irrigação para promover o desenvolvimento sustentável.

Ao mesmo tempo que registramos o espetacular avanço da cafeicultura irrigada, abrindo fronteiras jamais imaginadas, registram-se também a atenção e a mobilização do setor cafeeiro, com todos os seus representantes em colegiados, como o Conselho Deliberativo da Política do Café (CDPC), onde se concebeu um avançado modelo cooperativo de pesquisas, que aglutina a competência de universidades, empresas e institutos estaduais, nacionais e internacionais de pesquisas e outros organismos públicos e privados de P&D, formando-se um consórcio sob a coordenação da Embrapa.

Assim, tem-se como objetivo maior respaldar essa cafeicultura com permanentes inovações tecnológicas, perseguindo uma crescente sustentabilidade e competitividade, que estude toda a cadeia desse agronegócio, com suas múltiplas implicações mercantis, econômicas, sociais, tecnológicas e ambientais.

Com essa abordagem, fica nítido o quanto é importante e desafiador mensurar o mercado para organizar a produção e o abastecimento. O ideal seria a garantia de boas vendas antes do investimento no plantio, com toda a infra-estrutura da irrigação. Ter-se-ia um quadro de minimização de riscos e de altas produções. Mas, os negócios implicam em freqüentes mudanças no que se pode entender das permanentes leituras e do que é decodificado no exercício operacional de toda a cadeia.

Assim, não há como fugir de um certo grau de aposta, principalmente no “potencial de consumo” e na capacidade de conquistas dos mercados interno e externo. Esse enfoque foi perseguido, buscando-se as mais aquilatadas avaliações para esse xadrez de oportunidades e riscos.

Este é um desafio permanente, que exige um constante trabalho de multiplicação de esforços em favor do fortalecimento da agricultura irrigada no Brasil. E foi motivado por esse desafio, que se buscou instrumentalizar a comunidade da irrigação com esta retomada da Abid e da Revista ITEM, mobilizando-se as empresas privadas, os organismos públicos e, sobretudo, as autoridades e os profissionais ligados a todos os elos dessa complexa cadeia da agricultura irrigada.

A fruticultura irrigada, especialmente a do Nordeste, encontra muitos subsídios técnicos nessa edição da ITEM, observando-se a integração tecnológica em favor de uma cultura perene como a do café, que está avançando naquela direção, abrindo e fortalecendo novas fronteiras com os agronegócios. Uma abordagem que queremos ver florescer com cada produto, mobilizando-se esforços nessa direção.

A ITEM representa um forte cordão umbilical dos associados da Abid, principalmente ao fazer permear as informações de forma clara, objetiva e bem direcionada, voltando-se para o complexo da irrigação como um todo, fortalecendo-se e tornando disponível o acervo de tecnologias , sem perder de vista que a sustentabilidade desse empreendimento passa pelos setores econômico, social e ambiental.

O gratificante trabalho de editar a revista ITEM está na solidariedade dos parceiros nesta empreitada, no rico aprendizado, no encontro com produtores, empresários, políticos e profissionais das mais diversas áreas e, principalmente, no envolvimento com um tema que hoje permeia fortemente por toda a sociedade, que é o uso competitivo da água visando ao atendimento das necessidades básicas do homem e melhorando a qualidade de vida.

Sinto-me lisonjeado por essa parceria com o deputado Jorge Khoury e com o Dr. Fernando Antônio Rodriguez, comprometidos que são com o passado da Abid, convocandome para um compromisso dessa magnitude, que é o de levar a bom termo um trabalho que implica interagir com esse importante setor constituído pela agricultura irrigada.

A cooperação e o apoio para esta edição estão diretamente expressos pelo comparecimento de pessoas e instituições,às quais agradecemos por entenderem a importância desse pronto engajamento nesse processo. A integração tecnológica, ambiental, social e comercial é indispensável, requerendo um permanente exercício. O desafio está em implementá-la incessantemente, fazendo com que haja motivação para esse compromisso, atualizando-se os cadastros, associando-se e participando para revigorar todo o trabalho da Abid.



Helvecio Mattana Saturnino
Presidente da Abid